Susan Polgar tem o Cérebro de um Gênio – 1ª Parte / 5

Esta série de 5 Videos, mostra as multiplas habilidades que o cérebro humano possui – Parte 1/5 – Confiram!!!

Susan Polgar é a primeira mestre feminina de xadrez do mundo. Mas ela não nasceu com uma mente brilhante. Ao invés disso, sua capacidade cerebral foi desenvolvida através de uma experiência singular ao longo de sua infância. Esta é a história de como um treinamento produziu uma mente de gênio, perfeitamente adaptada para o seu caso.

Susan foi criada em Budapeste, cidade onde nasceu em abril de 1969. Seu pai, um psicólogo chamado Laszlo, realizou um amplo estudo das origens de um gênio precoce. Um caso clássico é o de Wolfgang Amadeus Mozart, um músico que demonstrou sinais de genialidade desde muito jovem. Laszlo observou que o pai de Mozart também era um músico talentoso e ensinou sua arte ao filho desde cedo. Como resultado, Laszlo desenvolveu a teoria de que o treinamento é mais importante do que o talento inato no desenvolvimento de um gênio.

Quando Susan nasceu, Laszlo resolver testar sua teoria. Para isso, ele a treinaria a partir dos quatro anos de idade. Sua escolha inicial foi a matemática, mas o interesse inesperado de Susan por xadrez o levou a outro caminho. Com isso, Laszlo se dispôs a passar até seis horas diárias apenas enfocando o xadrez. Susan inconscientemente havia dado ao pai um desafio ainda maior: eles estavam no início dos anos 70 e naquela época nenhuma garota havia se tornado uma mestre no esporte. Acreditava-se inclusive que o cérebro de uma mulher simplesmente não era adequado para este tipo de  jogo.

O episódio Desenvolvendo a Genialidade explora as diferenças entre os cérebros masculino e feminino em um teste realizado em um dos maiores labirintos do mundo, situado no Palácio de Blenheim. Acredita-se que os homens utilizem mais o lado direito do cérebro, usando a capacidade espacial acentuada por esta parte do cérebro. Assim, os homens se orientam usando “mapas mentais”.

As mulheres, ao contrário, tendem a ser bilateriais, também usando o hemisfério esquerdo do cérebro, que se distingue pelo raciocínio verbal. Como resultado, elas utilizam a estratégia verbal para se orientar no labirinto, seguindo uma lista de direções de um marco a outro.

Mas será que o xadrez é um jogo que requer consciência espacial e com isso favorece os homens? Esta teoria já foi amplamente considerada até que Susan Polar começou a derrotar jogadores do sexo masculino.

O episódio analisa a verdadeira chave para o domínio do xadrez: a habilidade de usar a memória de uma maneira peculiar e que diferencia os especialistas dos amadores. Isto não se aplica apenas aos jogadores de xadrez. O padrão de reconhecimento é amplamente utilizado por peritos em todos os campos. Em Desenvolvendo a Genialidade, explicamos como um garçom consegue realizar um milagre da memória e como um bombeiro consegue reagir instantaneamente e ainda assim tomar uma decisão que pode salvar uma vida. No entanto, nenhuma destas pessoas tem a memória treinada de um mestre de xadrez.

Em duas ocorrências, a verdadeira genialidade de Susan é revelada. Ela rapidamente recria um jogo de xadrez que viu na lateral de um carro em movimento e também disputa uma partida inteira nas ruas de Nova York usando apenas seu telefone celular. Seu oponente pode ver o tabuleiro, mas Susan não. Ao invés disso, ela usa a memória para imaginar o jogo.

Uma visita mais distante ao passado de Susan revela como seu cérebro foi marcado com padrões de xadrez, em uma infância totalmente dedicada ao jogo. Sua habilidade no reconhecimento deste padrão é atualmente tão forte que ela pode ter um processador de padrão específico em seu cérebro, e que está dedicado a esta tarefa.

Em um caso paralelo, veremos como Mary Ann Sieghart, editora assistente da revista The Times, é incapaz de reconhecer alguns dos padrões mais freqüentes de todos os rostos humanos. Ela tem uma lesão na Área Fusiforme da Face, uma parte do cérebro que se especializa no reconhecimento de rostos.

Mas será que Susan tem um processador cerebral similar para padrões de xadrez? Quando esta campeã mundial de xadrez passa por um mapeamento cerebral, é revelado que seu cérebro na verdade está usando a Área Fusiforme da Face para jogar xadrez. Seu treinamento moldou seu cérebro para o jogo.

E existe algo a mais na história da família Polgar. Aos 7 anos de idade, o filho de Susan disputou o Campeonato de Xadrez dos Estados Unidos para Estudantes e venceu a competição. Será que ele é outro gênio fabricado?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s